Já ouviu falar em parques solares? Saiba como funcionam!

6 minutos para ler

Você já parou para pensar de onde vem a energia elétrica que alimenta a sua residência ou empresa? Antes de atravessar milhares de quilômetros de fios e cabos e, assim, acionar seus aparelhos elétricos, a energia é gerada por processos e equipamentos que variam de acordo com a fonte. No caso da energia solar, boa parte dessa produção acontece nos chamados parques solares, estruturas desenvolvidas para captar os raios solares que atingem a Terra.

Para detalhar o que são essas instalações, como elas funcionam, quais são seus benefícios e qual a importância de uma empresa qualificada para realizar a implementação do projeto, preparamos este texto. Boa leitura!

O que é e como funciona um parque solar?

Parques solares, também chamados de usinas solares ou de fazendas solares, são grandes estruturas dotadas de painéis solares fotovoltaicos aptos a converter os raios vindos do sol em energia elétrica para posterior distribuição.

Esses painéis solares são compostos de pequenas células, fabricadas a partir de determinados materiais, como o silício e o gálio, alguns condutores metálicos e um revestimento de vidro. Com isso, quando o equipamento é atingido pelos raios solares, uma corrente elétrica é gerada por meio da diferença de polaridade entre cada camada dos painéis.

Os parques solares podem ser instalados ao longo de centenas e, até mesmo, de milhares de quilômetros quadrados, o que os torna capazes de abastecer cidades inteiras. Além disso, é comum que instalações mais modernas contem com sistemas que movimentem as placas e façam com que elas acompanhem o percurso do sol no céu ao longo dia, o que permite um melhor aproveitamento dos seus raios. Por fim, uma curiosidade: alguns países vêm investindo na instalação de parques solares com formatos exóticos. É o caso da China, que, recentemente, inaugurou estruturas em forma de urso panda.

Todavia, os parques solares baseados nos sistemas de placas fotovoltaicas apresentam uma grande desvantagem: dependem da incidência permanente do sol, algo que é prejudicado durante a noite e em dias nublados.

Pensando numa solução para contornar essa situação, foram desenvolvidos os parques solares que funcionam a partir de usinas termossolares (também conhecidas como heliotérmicas). Eles ainda são pouco utilizados, mas vale entender o princípio por trás do seu funcionamento.

Eles também são construídos para transformar os raios oriundos do sol em energia elétrica, no entanto, por meio de mecanismos diferentes — uma usina termossolar conta com uma torre ou uma calha no centro do espaço em que ela foi construída. Esse recipiente é preenchido com sal e um fluido, normalmente água. A função do sal é armazenar o calor excedente e manter a produção em momentos em que não houver incidência do sol. A partir disso, espelhos móveis refletem a luz do sol para esse ponto central. Com isso, a água aquece, vira vapor a aciona turbinas que geram a energia.

Quais são os benefícios de um parque solar?

Em um contexto no qual é preciso procurar por fontes alternativas que não impactem o meio ambiente, os parques solares se mostram soluções ideais, diante dos benefícios que proporcionam, principalmente quando falamos daqueles que se utilizam das placas fotovoltaicas. Essa tecnologia já está consolidada, com um preço mais acessível e uma manutenção simples. Isso faz com que ela consiga atender a maior parte das necessidades sem maiores contratempos.

Powered by Rock Convert

Ambientalmente, a principal característica da energia solar é a emissão zero de poluentes, ao contrário de outras fontes de energia muito utilizadas, como os combustíveis fósseis empregados em usinas termoelétricas. Além disso, para a implementação dos parques solares, não é necessário alagar ou degradar grandes áreas, colaborando para a preservação do ecossistema do qual eles farão parte.

Quais são os principais parques solares do Brasil?

Embora tenha uma incidência de luz solar regular em todo o seu território, o Brasil não aproveita plenamente o seu potencial. Menos de 1% de toda a energia gerada e consumida no país é proveniente dos raios solares. Felizmente, isso vem mudando aos poucos, com novos investimentos no setor. Prova disso são os parques solares em funcionamento país afora. A seguir, listamos em quais locais estão os principais deles.

Pirapora (MG)

O parque solar de Pirapora, localizado a 350 quilômetros ao norte de Belo Horizonte, ostenta o título de maior instalação para produção de energia solar da América Latina. Com área equivalente a 1500 campos de futebol, o parque é revestido com mais de 1 milhão de painéis fotovoltaicos.

Com tal dimensão, a estrutura consegue gerar 400 megawatts (MV) de energia, o suficiente para abastecer 420 mil residências ao longo de 1 ano.

Nova Olinda (PI)

Antes da inauguração da estrutura em Pirapora, o título de maior parque solar da América Latina pertencia ao complexo de Nova Olinda, instalado em Ribeira do Piauí, distante 380 quilômetros de Teresina, capital do estado. Apesar disso, a capacidade ainda impressiona: são 930 mil painéis, distribuídos ao longo de 690 hectares, capazes de gerar energia suficiente para cerca de 300 mil casas.

Ituverava (BA)

Localizado em Tabocas do Brejo Velho (BA), o parque solar de Ituverava entrou em funcionamento em meados de 2017, com 850 mil painéis em 579 hectares, o suficiente para abastecer 286 mil casas.

Bom Jesus da Lapa (BA)

Para fechar a lista, mais uma instalação inaugurada nos últimos anos com o intuito de aumentar a utilização da energia solar no país. São duas unidades, que somam 158 MV — o bastante para suprir o consumo de 166 mil casas.

Qual a importância de uma empresa especializada nesse tipo de projeto?

Para que os parques solares, independentemente do tamanho, cumpram seu objetivo, é importante que a empresa por trás de tudo esteja capacitada para a implementação de todas as etapas do processo, do projeto até a instalação e a posterior manutenção.

Por isso, ela deve contar com experiência no setor, trabalhar com os melhores equipamentos e seguindo as normas especificadas pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica). Todos os componentes, com a devida manutenção, devem durar aproximadamente 25 anos, mas, sem os cuidados que começam na escolha da empresa, essa vida útil fica comprometida.

Gostou do nosso conteúdo sobre o funcionamento dos parques solares? Quer conhecer uma empresa que preenche todos esses requisitos com excelência? Entre em contato conosco agora mesmo e confira nossos diferenciais!

Powered by Rock Convert
Posts relacionados